Crie hierarquias e planos

A Escola de Fotografia Áurea Fotográfica sempre instiga seus alunos a pensar a composição de suas fotos de maneira mais sofisticada. Trabalhar com planos na fotografia faz com que a imagem bidimensional ganhe uma sensação de profundidade. Além disso, a foto ganha uma maior elaboração na interação entre os diferentes planos, o que torna o assunto muito mais rico e contextualizado.

Toda história tem personagens principais e secundários. Faça o mesmo em suas fotos, crie uma hierarquia de leitura. Construa composições com diferentes planos: coisas que aparecem mais à frente e outras mais ao fundo; planos focados e desfocados; objetos iluminados e outros na penumbra. A intenção é fazer com que a foto ganhe profundidade e o observador passe mais tempo apreciando a imagem e relacionando os elementos uns com os outros. Além do personagem (ou objeto) principal,  inclua outros secundários que vão  contextualizando a cena tornando a história da foto mais elaborada. Procure ângulos para valorizar a profundidade da foto. Mas tome cuidado com a disposição desses novos elementos, eles devem complementar o assunto princial e não competir com ele. Assim, tome cuidado para que os elementos não se sobreponham de modo a dificultar a visualização um do outro. Veja os exemplos a seguir.

Foto de Sergi Bernal

Quem você vê primeiro? E depois? E num terceiro momento? Esta imagem é rica por seus múltiplos planos. A personagem principal dessa foto obviamente é a menina que pula corda. Mas num segundo momento vemos seu pai que está mais ao fundo batendo a corda. Em terceiro lugar vemos mais crianças fazendo uma fila para também pular corda. E se nos atentamos mais ainda vemos que há pessoas ao fundo passeando pela praça. Perceba quantos elementos existem nessa foto que compõem o ambiente alegre e descontraído de um dia de lazer. O mais importante é que todos esses elementos se complementam sem competirem por atenção. Eles estão dispostos na imagem de maneira clara de modo a guiar o olhar do observador sem conturbá-lo. Além de tudo isso, essa foto chama a atenção pelo ponto de vista do fotógrafo, é como se ele estivesse inserido na brincadeira, a visão de baixo para cima faz o salto da menina parecer mais emocionante, mais alto.

Foto de Marcos Arruda

Fotografias macro são sempre interessantes, pois nos permitem ver detalhes que a olho nu passam desapercebidos e sempre ficamos facinados com a beleza das coisas diminutas. Essa imagem em questão tem uma doçura que abre o sorriso de qualquer observador. A foto apresenta uma hierarquia de planos: um focado e outro não. Temos a contraposição de dois extremos, um plano rico em detalhes e nitidez e outro em situação oposta. O intrigante dessa foto é que ela nos traz um interessante jogo de quem é o personagem principal, a formiga ou o garoto?

xadrez

Na foto acima vemos outro exemplo de planos focados e desfocados. Contudo, diferente da imagem anterior, nesta, as peças de xadrez que em primeiro plano estão desfocadas. As que estão mais ao fundo, num terceiro plano, também. Um artifício simples e que deixa a imagem muito mais interessante!

paisagem

Veja este exemplo que bonito. Temos na paisagem múltiplos planos. Atente para o cuidado do fotógrafo não deixar os mourões das cercas se sobreporem para não confundirem o observador. Perceba também a gradação de desfoque e contraste que o fotógrafo fez para protagonizar a cerca em primeiro plano, onde está o pássaro.

silhueta

Clássico exemplo de contraluz. Da moça em primeiro plano vemos somente a silhueta. Já a noção de profundidade é conferida pela gradação de cinzas que evidencia os diferentes planos das paredes.

Em suma, como já foi dito em outro tópico, fazer uma foto é contar uma história. Conte a sua com desdobramentos além do objeto principal; relacione seu personagem com outros secundários; atente para o que está no fundo; brinque com o desfoque e a luz para mostrar e esconder o que lhe convém.

Gostou dessa dica? Com certeza, se você criar imagens com múltiplos planos, suas fotos vão ficar muito mais interessantes e vão parecer mais profissionais. O que apresentamos aqui é só uma amostra dos conceitos abordados nos cursos de fotografia da Áurea Fotográfica. As questões da linguagem fotográfica são abordadas desde o curso básico de fotografia e vão se tornando mais elaboradas no curso intermediário e avançado que a escola oferece. Se você quiser aprender muito mais, ter suas fotos analisadas pelos professores para que possa receber dicas específicas para o seu aprimoramento, venha estudar conosco. Acesse nosso site para mais informações: www.aureafotografia.com.br

Elimine o que é desnecessário

Toda história tem um personagem que pode ser humano ou não, pode até mesmo ser inanimado. Quem não se lembra do livro “O Cortiço” de Aluísio Azevedo? No livro o personagem principal é o próprio cortiço e não seus moradores.

Quando for fazer sua foto destaque o personagem do seu entorno. Isso não significa que ele deve estar necessariamente em primeiro plano, significa apenas que quando olhamos a foto devemos conseguir identificar o personagem com clareza e, quando for o caso, enxergar sua expressão facial, seu gesto ou o que a situação pedir. Exemplo prático: você quer fotografar um malabarista numa multidão. Então deixe claro que o malabarista é o personagem e não deixe que ele se perca entre as pessoas.

Amigos na rua

Veja esse exemplo acima. Na primeira foto as pessoas de interesse estão tão longe que se misturam na multidão. Aposto que você nem conseguiu ver a garota com a cabeça deitada ao lado do cara com o braço erguido. Reenquadrar a foto aproximando os personagens não os tirou do contexto que é a rua, o que se via além disso era excesso e não faz falta.

Aniversário

Veja este outro exemplo: amigos se cumprimentando numa festa de aniversário. Se o tema da foto é a confraternização dos amigos, por que enquadrar tanto teto?

E as pessoas e as cadeiras ao fundo? Nessa foto não têm importância alguma e, portanto, não precisam aparecer. Veja que com a imagem reenquadrada nos atemos muito mais aos detalhes dos amigos.

As fotógrafas

Acima temos mais um exemplo de falta de atenção na hora de compor a imagem. À direita vemos uma pessoa cortada e isso incomoda. Essa pessoa não tem relação alguma com as moças fotografadas. Perceba que elas estão interagindo com o fotógrafo e não com a pessoa ao lado. Conclusão: exclua-a que não fará falta alguma e a composição ficará mais limpa.

Retrato

Nesse último exemplo vemos que eliminar o desnecessário não significa tirá-lo da imagem. Desfocar o fundo elimina o excesso de detalhes que poderiam compertir com a moça. Assim, ela ganha destaque como protagonista, enquanto o fundo se torna um cenário ainda reconhecível.

Quando for fazer uma foto, esteja muito atento àquilo que aparece no entorno do assunto fotografado. Não deixe aparecer nada que não devesse estar ali e cuidado para não mostrar as coisas cortadas pela metade. Esses pedaços de objetos e pessoas se tornam um ruído na imagem, deixam a composição desleixada.

Essa foi uma dica muito simples, mas que já vai fazer toda diferença nas suas fotos. Já pensou como suas imagens podem melhorar ainda mais com dicas de composição muito mais elaboradas? Na Escola de Fotografia Áurea Fotográfica os temas de composição e linguagem fotográfica são abordados com muita ênfase, pois desenvolver o olhar do aluno é crucial para um aprimoramento completo. Venha estudar conosco e passe a fazer fotos incríveis! Veja mais informações em nosso site: www.aureafotografica.com.br